Polícia Federal deflagra operação de combate ao desmatamento e garimpos ilegais no Pará

Divulgação/ Greenpeace

A Polícia Federal cumpriu seis mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira, 7, em combate ao desmatamento e garimpo ilegais na Terra Indígena Ituna Itatá, área que faz parte dos municípios de Altamira e Senador José Porfírio, no sudoeste paraense. É a ‘Operação Donos da Terra’, feita em conjunto com Ibama, Funai e Força Nacional.

Foram mobilizados 40 policiais federais em aeronaves, embarcações e viaturas, para coibir crimes ambientais e crimes contra a ordem econômica, que têm penas de até 14 anos de reclusão.

Ituna Itatá foi a terra indígena mais desmatada em 2019, de acordo com monitoramento de satélite feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Nos quatro primeiros meses de 2020, já foram destruídos mais de 1.300 hectares de floresta nos territórios indígenas, um aumento de quase 60% se comparado ao mesmo período do ano passado. E Ituna-Itatá liderou essa lista com, 397 hectares desmatados, segundo o INPE. Boa parte do desmatamento é resultado da extração de ouro, feita com máquinas pesadas como balsas, dragas, pás carregadeiras e escavadeiras hidráulicas, equipamentos que deixam rastro de destruição.

A operação Donos da Terra faz parte de um conjunto de ações chamado operação Guardiões do Bioma, criada pelo governo brasileiro para cumprir os acordos internacionais firmados na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26).

Com informações da Polícia Federal

0 Comentários