Programa Aprendiz Integrado terá 360 vagas no Pará. Saiba como se inscrever

Iniciativa oferecerá cursos e vagas de emprego para jovens entre 14 e 24 anos em Belém, Santarém e Marabá
Crédito: Reprodução 

Inicialmente criado em Sergipe, o projeto Aprendiz Integrado deve chegar no mês de fevereiro ao Pará com o objetivo de incentivar a contratação de jovens aprendizes por parte das empresas locais, tendo como maior incentivo o pagamento integral das 400 horas de cursos de qualificação que são exigidos por lei pelo programa.

Ao todo, 360 vagas serão oferecidas para jovens entre 14 e 24 anos residentes da região metropolitana de Belém e nas cidades de Santarém e Marabá, nas regiões oeste e sudeste do Estado, respectivamente.

O programa de aprendizagem profissional é implementado por meio da lei de cotas de aprendizagem vigente no Brasil e foi criado pela Dra. Mafra Meris, conciliadora federal das cotas de aprendizes no Brasil.

O programa busca priorizar jovens em vulnerabilidade social, especialmente os que são beneficiários de programas como o Auxílio Brasil, anteriormente conhecido como Bolsa Família.

Segundo Meris, é uma excelente oportunidade das médias e grandes empresas se adequarem a lei, já que é exigido das organizações destes portes que a cada 10 funcionários regulares, pelo menos um jovem aprendiz seja contratado. Atualmente, 300 empresas paraenses possuem pendências em relação à lei do jovem aprendiz.

"Só precisa ser vontade de trabalhar e estar desempregado. Se for maior de 18 anos, precisa ter o ensino médio concluído. Abaixo dessa idade, é preciso estar pelo menos matriculado. Temos vagas também para universitários", afirma ela.

O projeto já possui parceria com oito empresas no Pará e a partir do dia 16 de fevereiro inicia a implantação de um polo no Pará, o que deve fazer o número de empresas participantes aumentar, segundo Meris. No Estado do Sergipe, onde a iniciativa nasceu, mais de 1.600 jovens já foram empregados por meio do Aprendiz Integrado.

O projeto conta com uma plataforma própria de oficinas e cursos que conta com 34 cursos do mais diferentes ramos e atividades, todos homologados pelo Ministério da Educação. Meris afirma que a medida em que os inscritos forem concluindo as cargas horárias das qualificações, eles já são inseridos no mercado de trabalho com apoio das empresas parceiras. Meris lembra que o Aprendiz Integrado é vantajoso para todos.

"Queremos dialogar com as empresas que devem conta de aprendiz justamente sobre os benefícios, pois além de pagarmos as qualificações exigidas, você recolhe só 2% de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço em vez de 8%. É um contrato determinado por 12 meses então sem pagamento de multas rescisórias. É uma força de trabalho que desonera a folha e auxilia os jovens a serem produtivos", afirma.

A chegada e custeio do projeto no Pará faz parte das emendas parlamentares dos deputados federais Joaquim Passarinho (PSD) e Vavá Martins (Republicanos). Todas as informações em relação ao programa, tanto para as empresas interessadas em contratar aprendizes quanto para os jovens aspirantes das vagas, podem ser encontradas na conta do Instagram @AprendizIntegrado.

Fonte: Oliberal 

0 Comentários